Hora da horta em casa

Ter uma horta pode parecer uma realidade distante para quem vive na cidade ou para quem tem uma rotina que impede de ter tempo para tudo.

Não é fácil, nós sabemos. Acordar à mesma hora, trabalhar à mesma hora, ir buscar os filhos à escola à mesma hora… E quando chegamos à hora de jantar, faltam ideias para novos sabores. Pois está na hora de adicionar mais tempero à sua vida. Literalmente.

Com as nossas dicas, saiba como pode criar uma horta caseira de ervas aromáticas num instante. Vai sentir-se um verdadeiro chef de cozinha.

Como plantar ervas aromáticas?

Plantar ervas aromáticas é mesmo muito fácil. Só precisa de um vaso ou de uma floreira, um pouco de terra e um borrifador. Não se esqueça de um pequeno prato para recolher a água! Se quiser ser um mestre dos aromas – e tiver tempo para isso – saiba que pode sempre adicionar umas pequenas pedras de argila expandida ao seu vaso. Este material, que se compra facilmente em lojas de plantas, é ideal para drenar a água e evitar que as plantas morram por serem regadas em excesso. Também pode usar uma manta de drenagem, que é um pedaço de tecido para ajudar a reter os nutrientes da terra nas raízes das plantas. Não se esqueça também de usar uma pá e um ancinho. Escusa de sujar (tanto) as mãos. Ou então suje as mãos. O contacto directo com a terra pode funcionar com um momento para relaxar do stress do dia-a-dia.

Depois, armado com sementes ou plantas, é só seguir as nossas dicas:

  1. Escolha uma floreira ou canteiro apropriados

    As ervas aromáticas têm raízes grandes e, por isso, gostam de vasos, floreiras ou canteiros com alguma profundidade. Para ter uma pequena horta na varanda ou mesmo dentro de casa, junto à janela, escolha de preferência floreiras compridas com furos no fundo e um prato para recolher a água. Se tem um pequeno jardim ou terraço, pode optar por um canteiro que tenha profundidade.

  2. Água é vida… até certo ponto

    Para evitar que as raízes da sua planta morram com excesso de água, antes de colocar a terra, cubra o fundo da sua floreira com pedras de argila expandida e um pedaço de manta de drenagem. Tenha atenção para que a terra ou o substrato estejam soltos, e sem grandes grumos – pode usar um ancinho para desfazê-los. Com um borrifador, regue a terra até que esteja húmida, mas não encharcada. Disponha as sementes em filas, separando áreas da floreira para cada erva. Cubra as sementes com uma camada fina de terra (cerca de meio centímetro) e borrife novamente. Está no ponto.

  3. Uma alternativa mais rápida

    As ervas aromáticas demoram entre uma a seis semanas a germinar, e cerca de um a três meses para dar aquelas folhas que vão aromatizar os pratos. Se não lhe apetece esperar tanto tempo pela sua horta em casa, pode optar por transplantar os temperos que mais lhe agradar. Nas lojas Pingo Doce encontra uma ampla selecção de ervas em vaso, que são facilmente transplantáveis.

ilustração de salsa
Salsa
  • Nome científico: Petroselinum crispum
  • Sementeira: Março a Agosto
  • Solos: húmidos
  • Regas: regulares
  • Luz: dentro de casa, à janela
ilustração de manjericão
Manjericão
  • Nome científico: Ocimum basilicum
  • Sementeira: Maio a Setembro
  • Solos: húmidos
  • Regas: regulares
  • Luz: dentro de casa, à janela
ilustração de coentros
Coentros
  • Nome científico: Coriandrum sativum
  • Sementeira: Primavera e Verão
  • Solos: húmidos
  • Regas: regulares
  • Luz: dentro de casa, à janela
ilustração de tomilho
Tomilho
  • Nome científico: Thymus vulgaris
  • Sementeira: Abril a Agosto
  • Solos: medianamente húmidos
  • Regas: sempre que necessário
  • Luz: ar livre ao sol

Para transplantar ervas aromáticas – compradas por exemplo no Pingo Doce – siga estas indicações: deixe a terra bem solta até cerca de 5 centímetros da borda do vaso ou floreira e regue de modo a que a terra esteja húmida; faça buracos de cerca de 10 centímetros de profundidade, separados pelo menos 10 centímetros uns dos outros; retire a planta do vaso original e enterre as raízes nos buracos que abriu; pressione a terra à volta das raízes para aconchegá-las bem na sua nova casa e regue, para que a nova terra adira às raízes das suas plantas aromáticas.

E depois de plantar… como manter as ervas aromáticas?

Estes são alguns dos pequenos cuidados que deve ter para garantir ervas aromáticas sempre frescas e prontas a usar na cozinha:

  • Não afogue a sua mini-horta. Regar em demasia é uma das causas mais frequentes de morte de plantas, maior ainda que a falta de água (quem é que nunca se esqueceu de regar uma planta lá em casa?). A terra deve estar húmida, mas não encharcada.
  • Proteja as plantas do frio. Tal como nós, as plantas também têm mais ou menos resistência às temperaturas muito altas ou muito baixas, às geadas e às chuvas fortes. As ervas aromáticas com folhas suaves e finas devem ser protegidas no caso de estarem no exterior; no interior, acomode-as no parapeito da janela dando-lhes algumas horas de sol por dia.
  • Algumas plantas gostam de luz direta, outras são mais sensíveis. O tomilho e o alecrim suportam bem o calor e o frio, mas as ervas de folhas mais suaves, como salsa, coentros e manjericão, preferem ser resguardadas do sol forte.
  • Para promover o crescimento das folhas, experimente usar cascas de ovo e borras de café para fertilizar a terra da horta em casa.

Já ouviu falar de granizado de ervas aromáticas? É uma das razões (e bem pertinente) para ter uma horta em casa. Confira esta e outras receitas deliciosas com ervas aromáticas que pode colher na sua horta caseira.