As abelhas são bem conhecidas pelos produtos que nos dão

O delicioso mel e a cera-de-abelha que tem variadas aplicações, desde velas a produtos de cuidado da pele. Poderá ficar surpreendido ao saber que uma grande parte da comida a nível mundial provém das abelhas, de uma forma ou de outra.

É possível ver a sua influência de duas formas: por um lado, a polinizar as muitas frutas e vegetais que comemos e, por outro, a polinizar as plantas que servem de alimento aos animais que nós depois consumimos. Mas não é só: a importância das abelhas estende-se ainda ao meio ambiente, já que são fulcrais para promover a biodiversidade num ecossistema e servem de indicadores biológicos ambientais.

A importância das abelhas

Há mais de 20.000 espécies de abelhas em todo o mundo. Os polinizadores, como as abelhas, são direta ou indiretamente responsáveis por 75% de todos os alimentos a nível mundial. Mas será que sabe qual é a importância das abelhas na produção alimentar?

As abelhas e outros polinizadores levam pólen de planta em planta. Este transporte de uma planta macho para uma planta fêmea permite a fertilização que vai originar frutos, sementes e mais plantas.

Porque é que isto importa? Estas plantas representam mais de metade das fibras, óleos e matérias primas usadas a nível mundial. Além disso, ajudam a combater e prevenir a erosão do solo, e são ainda responsáveis por absorver dióxido de carbono e por libertar oxigénio.

 

O desaparecimento das abelhas

Infelizmente, verificou-se um declínio acentuado nas populações de abelhas – especialmente as selvagens – nos últimos anos.

Em 2006 surgiu um novo termo relacionado com abelhas: Distúrbio do Colapso das Colónias. Este é um fenómeno no qual a maioria das abelhas operárias de uma colónia desaparecem repentinamente deixando para trás a rainha enfraquecida e abelhas jovens vulneráveis. A colónia nunca consegue recuperar e acaba por se extinguir.

Mas o que é que está a ameaçar as nossas abelhas? A resposta é complexa e tem várias causas. Perda de habitat, exposição a pesticidas, pragas e doenças são apenas algumas. No entanto, não podemos ignorar uma causa muito provável: as alterações climáticas e os seus efeitos nocivos nos habitats, ecossistemas e nos próprios animais.

 

Um pequeno inseto com um grande impacto

Tendo em conta esta situação de declínio e reconhecendo a importância das abelhas, a EU tomou uma posição e baniu o uso de pesticidas à base de neonicotinóides, um químico muito nocivo para as abelhas. Mais tarde, a CE tomou outras iniciativas com vista a proteger habitats naturais – como evitar a desflorestação -, reduzir a poluição e o uso de químicos, entre outras.

Na mesma linha, as organizações privadas e indústria iniciaram campanhas para sensibilizar a população e programas para ajudar à preservação das abelhas – tão importantes e ameaçadas. Rapidamente mais seguiram esta tendência, e desde o gigante da indústria alimentar ao pequeno e-commerce, há uma consciência global e um compromisso para proteger e preservar as abelhas.

De facto, é tal a importância das abelhas para o planeta, que além dos esforços para preservar e renovar as populações destes animais, há até cientistas a desenvolver abelhas robóticas. Estes pequenos drones autónomos serão responsáveis, entre outras coisas, por replicar o comportamento das abelhas reais e fazer polinização artificial.

 

A escolha é nossa

Agora é o momento em que nós temos de atuar. Não podemos mais ignorar a nossa responsabilidade para com estes pequenos insetos zumbidores, para com o planeta e, em última instância, para com toda a humanidade.

Desde cada um de nós às organizações, está na hora de nos comprometermos a proteger as abelhas e a preservar e promover os seus habitats.

Está preparado para fazer a diferença? Convide as abelhas para o seu jardim plantando plantas amigas das abelhas – como lavanda, coentros, funcho ou tomilho – e dê-lhes um ambiente seguro.