O bom e o vilão

Em 1886, Robert Louis Stevenson escreveu “O Estranho Caso de Dr. Jekyll e Mr. Hyde”. É uma história sobre duas personalidades antagónicas, que habitam na mesma pessoa: uma plena de bondade, outra cheia de maldade.

A ficção e a vida cruzam-se muitas vezes e hoje temos o nosso próprio Jekyll e Hyde – o plástico.

Plástico: usar e abusar

História do Plástico

Foi na segunda metade do século XIX que se conseguiu produzir de forma artificial aquilo que hoje conhecemos como plástico e já no século XX ganhou escala, a partir do petróleo.

O plástico faz parte das nossas vidas e nem se dá por ele; carros, roupa, televisores, smartphones, saúde: as próteses ou os pacemakers, por exemplo.

É barato, leve e fácil de produzir. Na indústria alimentar, o plástico garante excelentes condições de higiene e segurança, e há menos desperdício porque se consegue guardar comida de forma muito eficiente. Até aqui tudo bem.

Embalagem plástica com comida

O plástico entrou nas nossas vidas sem que dessemos por ele.

Então, o que se passa?

O problema é que nem sempre nos apercebemos que o plástico foi concebido para durar. Um simples saco de plástico é usado em média durante 15 minutos, mesmo demorando centenas de anos a degradar-se.

E agora, não sabemos o que fazer aos milhares de milhões de toneladas já produzidas. Todos os anos, há mais 13 milhões de toneladas de plástico que vão parar aos oceanos. É o mesmo que despejar um camião cheio de plástico a cada minuto que passa.

Estamos a poluir o planeta. O plástico amontoa-se em lixeiras, esgotos, praias, ilhas no meio do mar. E a decomposição vai libertando microplásticos, tal como muitos cosméticos ou a roupa sintética.

Ampulheta com plásticos dentro

O tempo está a esgotar-se.

O que são microplásticos?

Os microplásticos estão onde não os conseguimos ver a olho nu: no ar que respiramos, na água que bebemos, na chuva que alimenta os solos, no gelo polar. E entraram de diferentes formas na cadeia alimentar dos seres vivos, incluindo humanos. Os microplásticos que os peixes comerem acabam diretamente nos nossos pratos. E as consequências são imprevisíveis. É por isso urgente mudarmos a nossa atitude.

Peixe num prato

Os microplásticos que os peixes comerem acabam diretamente nos nossos pratos.

Se quiser conhecer em detalhe o tamanho este problema, leia estes 8 factos sobre o uso de plástico no mundo.