Novas rotinas de higiene para toda a família

Temos um novo desafio para si. Se estiver em casa, atreva-se a abrir o pequeno caixote do lixo que tem na sua casa de banho.

Está cheio de pequenas caixas de cosméticos? Lâminas descartáveis? Pensos higiénicos? Se o caixote do lixo enche com muita facilidade, talvez valha a pena repensar algumas das rotinas diárias de higiene.

Cada objecto ou embalagem que deita fora, mexe na carteira e no ambiente que nos rodeia. Todos os membros da família – mesmo aqueles que ainda nem aprenderam a andar ou a falar – podem ajudar a poupar na carteira e a ter um efeito positivo sobre a natureza. Geração a geração, conheça algumas alternativas mais amigas do ambiente.

Higiene do bebé: fraldas reutilizáveis
  1. Higiene do bebé: fraldas reutilizáveis

Não são as fraldas de pano de tempos idos. As fraldas reutilizáveis usam hoje capas impermeáveis e algodão absorvente para deixar a pele do bebé respirar naturalmente e poupar a criança ao contacto com químicos. Ao mesmo tempo diminuem-se os resíduos porque se deitam menos fraldas no lixo.

Nos primeiros dois anos de vida um bebé usa mais de 5.000 fraldas. Um saco impermeável para guardar fraldas e um conjunto reutilizável vai certamente ajudar a baixar este valor. No fim da utilização, é aconselhável lavar as fraldas na máquina à temperatura de 60°C.

Um número a reter

Por não ser reciclável, uma fralda descartável normal demora cerca de 500 anos a decompor-se.

Se não conseguir fazer a transição para a fralda reutilizável, experimente uma fralda biodegradável, feita predominantemente de materiais como bambu e pasta de papel. Corta-se no tempo de decomposição e libertam-se os aterros.

Higiene da criança: sabonete em barra
  1. Higiene da criança: sabonete em barra

Passe do gel de banho para o sabonete. Mesmo antes de se pôr a ler as intermináveis listas de ingredientes, aromas e efeitos, já está a passar da embalagem plástica do gel para o invólucro de papel ou cartão do sabonete. A diferença são os séculos a menos de degradação no ambiente. E quando fizer as malas para as próximas férias em família, haverá menos uma preocupação: o sabonete passa sempre na segurança do aeroporto.

Higiene da mãe: copos menstruais
  1. Higiene da mãe: copos menstruais

Os copos menstruais são tão eficazes como os pensos higiénicos e os tampões. É certo que a mudança exige adaptação, mas deixa à disposição das mulheres uma alternativa mais barata, igualmente higiénica e muito mais sustentável. Um único copo menstrual pode durar até uma década. A poupança poderá atingir os 90% em relação ao uso de tampões e pensos descartáveis. O uso de plástico fica reduzido a 0,4% do que é utilizado nos pensos.

Mas se os copos menstruais a tiram da sua zona de conforto, continua a haver forma de a higiene íntima ser mais sustentável. Os pensos reutilizáveis ou a roupa interior menstrual são opções ecológicas.

Higiene do pai: um papel e um bagaço
  1. Higiene do pai: um papel e um bagaço

Quase que soa ao título de uma música de Rui Veloso mas, apesar de parecer uma estranha combinação, até tem algum sentido. Em vários países do mundo, já é possível adquirir papel higiénico feito a partir de fibras resultantes da produção de bagaço de cana de açúcar. Estas fibras vegetais podem ser também utilizadas para produzir papel de escritório ou até mesmo copos biodegradáveis – resistentes às temperaturas do café ou do chá.

Higiene do avô: um barbeador à antiga
  1. Higiene do avô: um barbeador à antiga

Dê um passo atrás para poupar nos pacotes de lâminas descartáveis. Um barbeador de metal, com uma lâmina única de dois gumes, não tem de ir para o lixo ao fim de meia-dúzia de utilizações. Com um barbeador, não é preciso trocar a cabeça inteira quando a lâmina começa a ficar gasta. Basta mudar uma única lâmina, feita de metal e sem componentes de plástico. Ao fim do mês, vai ver que  gastou menos para fazer a barba.

Se for um homem com jeito para estas coisas e tiver a mão firme, uma navalha de barbear é a opção perfeita. Basta afiar a lâmina. Se começar ainda jovem, terá uma fiel companheira para a vida.

Higiene da avó: escovas ecológicas
  1. Higiene da avó: escovas ecológicas

As escovas de bambu – sejam elas para os dentes ou para o cabelo – são cada vez mais populares e o aumento da procura torna os preços cada vez mais acessíveis. No fim da sua vida útil, pode tirar as cerdas das escovas e depositar o cabo de bambu para compostagem.

Já agora, só mais uma coisa: não se esqueça de fechar a torneira enquanto escova os dentes.