Lavar a loiça: na máquina ou à mão?

Cereais ou leite em primeiro lugar? Um copo de água ou com água? Quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha? Lavar a loiça à mão ou na máquina? Questões que fraturam a sociedade, claramente. Sobre as primeiras, não nos atrevemos a opinar. Mas cá estamos para pôr fim à última.

Começamos com uma ressalva: nem todas as máquinas de lavar a loiça são iguais. Umas gastam menos água e energia do que outras e, no momento da compra, é preciso ter em atenção algumas questões que podem ajudar a poupar recursos, como a eficiência energética, as funcionalidades e a capacidade.

Em relação à poupança de água, sabia que ao utilizar a máquina de lavar se consegue economizar, em média, 85% de água em comparação com a lavagem da loiça à mão? A máquina gasta uma quantidade de água que é pré-estabelecida e ao lavar manualmente a loiça, o consumo pode ser muito maior, principalmente se a torneira permanecer aberta enquanto ensaboa a loiça.

Para além de poupar água, uma máquina de lavar a loiça também poupa tempo: enquanto lavar a loiça à mão pode demorar 30 minutos (ou mais), pôr a mesma loiça na máquina demora apenas 5 minutos. Isto sem contar com o tempo que se ganha enquanto a máquina está a lavar a loiça.

Além disso, a temperatura da água que a máquina consegue atingir é bastante superior àquela que normalmente a nossa pele aguenta sem se queimar, o que permite lavar os utensílios de forma mais profunda.

Para estar totalmente limpa, a loiça deve ser lavada com a água a uma temperatura acima dos 60 °C – mas atenção, que lavar sempre a loiça com água a essa temperatura pode ser um gasto de energia que nem toda a loiça necessita. Como em tudo, é preciso encontrar um equilíbrio e usar temperaturas mais elevadas apenas quando se justifique. No melhor dos cenários, a água do lava-loiça pode rondar os 27 °C. A temperatura das máquinas de lavar a loiça varia entre os 50 °C e os 60 °C, o que permite uma limpeza impecável, sem gorduras e restos de comida, e garante que pratos, taças, talheres e copos estão higienicamente limpos.

Uma torneira semiaberta durante 15 minutos pode gastar, em média, 117 litros de água, enquanto a máquina da loiça consome entre 10 a 20 litros de água por cada lavagem – são “só” 416 copos de água de diferença.

Algumas dicas para quem usa a máquina de lavar a loiça

Se já usa regularmente a máquina de lavar a loiça, fique a conhecer algumas dicas para uma melhor utilização:

Lavar loiça na máquina
  • Ligar a máquina de lavar a loiça apenas quando estiver totalmente cheia

    É a melhor forma de poupar água, energia e dinheiro. Usar a máquina quando só está parcialmente cheia é um desperdício de água e de energia.

  • Ter em atenção a eficiência da máquina

    Se tiver de comprar uma máquina de lavar a loiça, deve optar pelos modelos novos, com maior eficiência energética e hídrica. Utilizam menos quantidades de água e energia em cada lavagem.

E se lavar a loiça à mão?

Se costuma lavar a loiça à mão, tenha em atenção certos pontos:

  • Remover primeiro os restos de comida

    Retirar os restos de comida dos pratos e talheres antes de os lavar – para tornar a lavagem mais fácil e rápida e não entupir os canos.

Lavar loiça à mão
  • Amolecer os restos mais entranhados

    Colocar a loiça no lavatório com água quente e detergente para amolecer os restos de comida – não precisa de encher o lavatório totalmente, basta o suficiente para os pratos ficarem de molho.

  • Fechar a torneira

    Evitar abrir a torneira ao máximo para enxaguar a loiça – se tem que lavar a loiça à mão, faça-o sem desperdícios.

Como poupar água, para além da loiça

A água é um bem cada vez mais escasso. De acordo com as Nações Unidas, quase 40% da população mundial sofre de escassez de água. Conheça estas dicas para o seu dia a dia que podem fazer toda a diferença no planeta:

  1. Fechar a torneira enquanto lava os dentes ou as mãos.
  2. Evitar descargas desnecessárias do autoclismo.
  3. Optar por tomar um duche rápido em vez de um banho de imersão – um banho de 5 minutos gasta cerca de 80 litros de água, enquanto um banho de imersão pode gastar até 200 litros.
  4. Fechar a água do banho enquanto se ensaboa.
  5. Aproveitar a água fria do chuveiro antes de sair a água quente para, por exemplo, regar plantas ou utilizar na descarga do autoclismo.
  6. Descongelar os alimentos com antecedência e não com a água quente a correr.
  7. Encher a máquina da roupa – até não caber nem mais um par de meias.
  8. Utilizar a água de cozer peixe, legumes ou marisco para fazer caldos e sopas.
  9. Se tiver uma piscina, cobri-la com uma proteção própria para evitar que haja evaporação da água.