O que é o zero waste e como tirar o máximo dele?

O movimento zero waste, ou desperdício zero, é um movimento focado na redução do desperdício gerado pelas actividades do dia-a-dia, que promove o máximo aproveitamento e o correcto encaminhamento dos resíduos orgânicos e recicláveis.

De facto, o movimento zero waste tenta colocar o foco na redução da geração de desperdício, em vez da gestão desse desperdício. E, naturalmente, se houver menos desperdício gerado, menos haverá para ser tratado.

Por esta altura deve estar a pensar: é fácil falar. É difícil abandonar velhos hábitos. Mas não se preocupe: damos-lhe um guia para que comece o seu caminho em direcção a uma vida mais sustentável e com o mínimo de desperdício possível. A meta: desperdício zero – ou zero waste.

Comprar sem gerar desperdício: a missão

Ir às compras de supermercado é quase sempre sinónimo de embalagens e mais embalagens, bem como de muita comida desperdiçada. Isto é o que pode fazer:

Sacos reutilizáveis Pingo Doce
  1. Adeus aos sacos descartáveis

Os sacos de plástico passaram, há uns anos, a ser taxados de forma mais pesada. Mesmo assim, há sempre quem se esqueça do saco reutilizável quando vai ao supermercado. Habitue-se a andar com um saco reutilizável, seja ele de pano, lona ou rede no fundo da carteira ou mochila, e assim não será apanhado desprevenido. Se precisar mesmo de comprar um saco, não se esqueça de o reutilizar o maior número de vezes que conseguir.

  1. Planear de antemão

Planear as suas idas ao supermercado é muito importante. Isto porque, sem uma lista, é frequente esquecer-se coisas, ou comprar a mais sem pensar no desperdício de comida. Assim, é essencial planear não só uma lista de compras como uma lista de receitas. O zero waste, ou desperdício zero, não se refere apenas ao “lixo”, mas também ao desperdício de comida.

Fazer a compra certa e organizar o que vamos fazer são os dois primeiros passos que devemos tomar para combater o desperdício alimentar.

Gonçalo Costa, Chef Executivo do Pingo Doce
  1. Escolher reutilizável e reciclável

Escolha produtos reutilizáveis, como copos, garrafas, termos, sacos, bolsas, talheres de piquenique, recipientes de viagem, entre muitos outros. Além de estar a proteger o ambiente, pode ainda dar o seu cunho pessoal à sua travel mug ou tote bag. É importante escolher embalagens recicláveis – e para se certificar de que o são, basta confirmar no rótulo ou na parte de baixo da embalagem.

Artigos a granel numa loja Biedronka
  1. Comprar a granel

Sim, parece que voltamos a tempos idos – aqueles em que as mães e avós compravam as frutas, as azeitonas e tremoços, os queijos e os frutos secos a granel. Há já imensas opções para quem procura produtos a granel em supermercados, por isso tire partido delas. De fruta a legumes, passando pela carne e peixe, não esquecendo as leguminosas e a água (já conhece a ECO?), tente comprar a granel.

  1. Recargas e reabastecimentos

Com certeza já deve ter visto recargas de sabonete líquido, de produtos de limpeza ou de produtos de higiene e beleza. De facto, há muitas marcas que promovem a compra de recargas, oferecendo preços mais acessíveis nos reabastecimentos. Comprar apenas a recarga permite reduzir a quantidade de plástico usado. Bom para o ambiente e para a carteira.

Ter ou não ter embalagens: eis a questão

Muitas vezes, as embalagens são fundamentais para preservar a frescura, assegurar a segurança alimentar dos produtos e evitar o seu desperdício… o equilíbrio é fundamental.

  1. Embalagens amigas do ambiente

Já ouviu falar do termo ecodesign de embalagens? Se não, está na hora de descobri-lo . Aquela embalagem de detergente que ficou diferente não sofreu uma mudança puramente estética. Agora é feita com plástico recolhido de meio marinho, que iria acabar nos oceanos. Os cotonetes que compra nas lojas do Pingo Doce são feitos com o bastão em papel, um material biodegradável em substituição do plástico.

O ecodesign de embalagens é o resultado do esforço conjunto de designers e engenheiros que torna as embalagens (e os produtos) mais amigos do ambiente.

Desde 2011, o ecodesign de embalagens promovido pelo Pingo Doce já incluiu a revisão de mais de 200 tipos de embalagens, o que se traduziu numa poupança de materiais de mais de 19.000 toneladas. Através dos transportes evitados, eliminou a emissão de mais de 3.600 toneladas de CO2.