De onde vem a cenoura?

Originária da Ásia e da Europa, a cenoura (nome científico Daucus carota) é um alimento rico em vitamina A, um nutriente que contribui, entre outras funções, para o funcionamento do sistema imunitário e para a manutenção de uma pele normal. A parte comestível da planta é a raiz e há registos de já serem cultivadas cenouras antes do século X. Hoje em dia, continua a ser um dos hortícolas mais utilizados na culinária mundial.

As primeiras cenouras que se conheceram não eram cor de laranja, mas sim brancas, amarelas e púrpuras. As mais apreciadas costumam ser as laranjas, com diferentes tamanhos e formas.

A cenoura faz os olhos bonitos: mito ou facto?

Quantas vezes em criança é que não ouvimos os avós ou os pais dizerem para comermos cenouras para ficarmos com os olhos bonitos? Muitas vezes, provavelmente. A verdade é que não fazem os olhos mais bonitos (desculpem, família!), mas ajudam a saúde ocular.

A cenoura é um legume rico em betacaroteno, que o nosso corpo converte em vitamina A, fundamental para o normal funcionamento da visão.

Mas não é caso único. Todos os vegetais que contêm vitamina A, como os espinafres, a couve ou os brócolos, contribuem para o normal funcionamento da visão.

Sabia que?

Um dos primeiros sintomas de falta de vitamina A é a perda de visão noturna. Contudo, quem tem uma alimentação variada e equilibrada, terá fontes de vitamina A suficientes para ter uma visão plena.

Porque é que a cenoura faz bem à saúde?

São vários os benefícios proporcionados pela vitamina A. Para além de ser importante para a visão, fortalece o sistema imunitário.

Outro benefício é que o consumo de cenoura, integrado num estilo de vida saudável, pode ajudar a regular o peso – um argumento que agrada de certeza a muitas pessoas. Uma vez que tem água e poucas calorias (cerca de 20 kcal por 100 g) enquanto crua, é perfeita para um snack a meio da manhã ou da tarde.

No verão, e se gosta de apanhar sol, experimente bebê-la em sumo para manter o bronzeado da pele durante mais tempo. Os betacarotenos presentes na cenoura estimulam a pigmentação da pele, favorecendo o bronzeado natural.

Mas atenção, comer uma quantidade excessiva de cenoura e de outros alimentos ricos em carotenoides (espinafre, pimentão ou tomate, por exemplo), pode ser prejudicial à saúde e pode alterar a coloração da pele para tons alaranjados.

Que variedades de cenoura existem?

Cenoura imperador
  • Cenoura imperador

    É o tipo de cenoura mais comum no mercado; de cor laranja brilhante, é mais grossa e tem um sabor menos doce do que outros tipos.

  • Cenoura chantenay

    De formato curto e robusto, e cor alaranjada, pode ser comida crua ou cozida; o sabor é adocicado e crocante.

Cenoura danvers
  • Cenoura danvers

    É originária de Danvers, no estado do Massachusetts, nos EUA; tem uma cor laranja-escura e um sabor intenso.

Cenoura nantes
  • Cenoura nantes

    Tem uma raiz cilíndrica, um sabor doce e costuma ter uma cor avermelhada; tem uma forma arredondada, o que a diferencia das outras cenouras.

Conserva de cenoura

É uma entrada servida em muitos restaurantes, por vezes apresentada como cenoura “à algarvia”, e pode servir perfeitamente como acompanhamento de carne ou peixe.

Ingredientes:

  • 600 g de cenoura (4 unidades)
  • 1 c. de chá de sal
  • 100 ml de vinagre de vinho branco
  • 3 dentes de alho
  • 1 c. de sopa de cominhos
  • 1 c. de sopa de azeite
  • Salsa fresca q.b.
Cenoura “à algarvia”

Preparação:

  1. Descascar as cenouras, cortar em rodelas e cozer em água a ferver temperada com o sal durante 10 minutos.
  2. Escorrer e passar por água fria para parar a cozedura.
  3. Ainda mornas, temperar com o vinagre, o alho descascado picado, os cominhos, o azeite e a salsa picada.
  4. Envolver e deixar descansar por 15 minutos até servir. De preferência, servir frio.